falecom@consecti.org.br
(61) 3702-1740

Estande da Sedetec e vinculadas promove conhecimento e conscientização ambiental no 29º ‘Sergipe é aqui’ - Consecti

Estande da Sedetec e vinculadas promove conhecimento e conscientização ambiental no 29º ‘Sergipe é aqui’ - Consecti

Giro nos estados
09 julho 2024

Estande da Sedetec e vinculadas promove conhecimento e conscientização ambiental no 29º ‘Sergipe é aqui’

O entorno da Escola Vovó Menininha, em Areia Branca, no agreste sergipano, foi palco nesta sexta-feira, 5, da 29ª edição do programa itinerante ‘Sergipe é Aqui’. A caravana do governo levou mais de 160 serviços de diversos órgãos estaduais para a população areia-branquense. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec) e suas vinculadas marcaram presença no evento, facilitando o acesso da comunidade local à sua ampla gama de serviços e orientações.

Nesta edição, o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) apresentou informativos sobre fertilizantes, testes microbiológicos da água utilizada no processamento de alimentos e bebidas, bem como uma apresentação sobre a obrigatoriedade da verificação metrológica de balanças para assegurar medições precisas. Também houve recebimento de até 30 amostras de solo, que passarão por análise pelo ITPS. O resultado será emitido de 10 a 15 dias aos produtores rurais.

O Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec), além de divulgar as atividades e áreas de atuação, realizou a distribuição de cem mudas de diversas espécies para a comunidade local. Já a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise) apresentou o Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), detalhando as vantagens e modalidades de incentivo, com a entrega de encartes, folhetos e outros materiais informativos.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Valmor Barbosa, a integração de serviços e conhecimentos fortalece o compromisso do governo com o desenvolvimento local sustentável. “Nossas vinculadas puderam proporcionar uma série de serviços essenciais para os moradores locais, como a distribuição de mudas, informação sobre fertilizantes, conscientização ambiental, entre outros. Portanto, é uma iniciativa que é bem recebida pela população”, pontuou.

A professora da rede estadual Monique Pereira, que estava de passagem pelo estande do sistema Sedetec, adquiriu sua muda e explicou a importância da jardinagem para ela. “Na minha casa tenho outras árvores, como jabuticaba, acerola, pitanga, limão, pitaia e amora. Achei muito legal essa iniciativa, porque posso garantir a minha mudinha. E plantar na minha casa me acalma e traz conforto para o meu coração, alivia a ansiedade. Eu gosto muito de cuidar das minhas plantas”, disse.

O técnico em biotecnologia do SergipeTec, Fabrício dos Santos, detalhou a dinâmica de produção das mudas, desde a semente até o plantio. “O processo desde a germinação da semente até a muda estar pronta para o plantio dura aproximadamente seis meses, variando de acordo com cada espécie. Recomendamos que as mudas tenham pelo menos 30 centímetros de altura antes de serem plantadas. Quando trazemos as mudas para eventos como o ‘Sergipe é aqui’, nos certificamos de que elas tenham no mínimo 30 centímetros. Mas nosso foco é que não ultrapassem os 50 centímetros, dependendo do uso final para o qual serão plantadas, especialmente para arborização” explicou.

Participando em sua primeira edição do ‘Sergipe é aqui’ como presidente do órgão, o engenheiro de Processos Denisson Salustiano afirmou que o objetivo do Governo do Estado é estar cada vez mais perto do povo sergipano. “Sou um grande defensor da interiorização do Estado. Acredito que é de extrema importância para todos os cidadãos de Areia Branca terem acesso aos serviços ofertados hoje. Como presidente do ITPS, nossa primeira participação visa expandir cada vez mais a presença do instituto no interior do estado. Também buscamos a aproximação com os usuários, produtores e agricultores que podem se beneficiar de nossas análises de solo, assim como dos consumidores e produtores de água mineral que podem utilizar nossas análises de água”, relatou.

Fonte: SEDETEC SE